skip to Main Content
Rua Chuí, 147 - Paraíso - São Paulo - SP (11) 5572-7684 / (11) 99732-9272

Conheça os benefícios da drenagem linfática e suas contra-indicações

Nesta matéria, procuramos explicar de maneira simplificada o que é o sistema linfático, quais os efeito da drenagem linfática manual sobre o organismo, seus benefícios e contra-indicações.

SISTEMA LINFÁTICO

O sistema linfático serve como via secundária de acesso do corpo humano por onde os líquidos do interstício (líquido que está localizado entre os tecidos) são devolvidos ao sangue. As funções do sistema linfático se baseiam no retorno de líquido intersticial (entre os tecidos) e principalmente de proteínas à circulação, além de importantes funções imunológicas e absorção de lipídeos.

As células, químicas e outros componentes do sangue estão suspensos no plasma que circula pelos vasos sanguíneos. Um fluido similar também preenche os espaços que existem entres os tecidos.
Os nutrientes que chegam às células são carregados até estas através deste fluido, além disto, este fluido carrega os resíduos de produtos que saem das células para os capilares.
Uma das funções do sistema linfático é coletar e retornar esta fluido para o sistema circulatório via vasos linfáticos. Quando este fluido está dentro do sistema linfático ele é chamado de linfa.
Além de drenar o excesso de linfa, os capilares do sistema linfático também transportam alguns resíduos assim como células mortas existente entre os tecidos, organismos patogênicos no caso de infecções e células malignas durante o crescimento do câncer.
A linfa é transportada, via capilares linfáticos, para os vaso linfáticos, os quais possuem válvulas que operam em apenas uma direção, similares às válvulas existentes nas veias que existem no sistema circulatório.  Finalmente dutos mais largos transportam a linfa para as veias subclaviculares esquerda e direita.
A linfa é colocada em movimento pelo mesmos movimentos de massagem que fazem o sangue circular no sistema venoso. A grande diferença é que o sistema por onde o sangue circula possui uma “bomba”, o coração,  que bombeia o sangue fazendo com que este circule. Já no sistema linfático não existe esta  “bomba” para que a linfa possa circular como o sangue, portanto para que a linfa se movimente dentro do sistema linfático ela deve ser estimulada por movimentos dos tecidos e dos órgãos do corpo. Daí a massagem de drenagem linfática ser de grande valia para o organismo pois através de movimentos coordenados e precisos, a linfa é colocada em movimento trazendo vários benefícios que veremos mais adiante.

Existem também alguns órgão linfáticos tais como as amídalas, a glândula de nome timo localizada na região retroesternal e o baço (que entre outras coisas produz linfócitos, filtra o sangue e armazena células sanguíneas). Estes órgãos produzem leucócitos que ajudam o organismo a combater as infecções.

Como se vê o bom funcionamento do sistema linfático é importantíssimo para a saúde das pessoas e uma das forma de estimulá-lo é através da massagem de drenagem linfática.

O QUE É DRENAGEM LINFÁTICA?

O método de drenagem linfática manual foi desenvolvido em 1932 pelo terapeuta dinamarquês Vodder que trabalhava junto com sua esposa na Riviera Francesa.
Vodder observou que a maioria de seus pacientes sofria de constipação, retenção de líquidos e apresentavam os gânglios linfáticos alterados. Ele passou a tratar estes pacientes intuitivamente com massagens que estimulavam estes gânglios atingindo grandes êxitos com diversos pacientes.
Seu método foi desenvolvido e se tornou muito eficaz. Hoje em dia, a drenagem linfática manual é usada na estimulação da circulação linfática que ajuda o corpo a eliminar toxinas e na nutrição dos tecidos. A estagnação dos gânglios linfáticos pode causar dor. Embora todos os tipos de massagem  estimulem a corrente linfática, a técnica de Vodder é focada na drenagem do excesso linfático.

A drenagem linfática é basicamente composta de dois processos ou procedimentos que visam transportar e remover esse líquido de edema de volta à circulação sanguínea, são eles:

Evacuação: é o processo que se realiza em gânglios (ou linfonodos) e em outras vias linfáticas com o objetivo de descongestioná-los.

Captação: é a drenagem propriamente dita que é realizada principalmente dos locais de edema em direção à desembocadura mais próxima.

As manobras da drenagem linfática manual são basicamente  as seguintes:

Círculos com os dedos ou com as mãos;
Círculos com o polegar;
Movimentos combinados;
Pressão em bracelete.

Ação Fisiológica das Manobras de Drenagem

  • Dinamização do peristaltismo dos coletores e, consequentemente, aumento do ritmo natural que se prolonga por horas após a drenagem.
  • Desentupimento sistemático das vias de acesso à região afetada
  • Suaviazação e “desfibragem” minuciosa da organização conjuntiva.
  • Solicitação máxima da reabsorção
  • Eliminação progressiva nas principais zonas de drenagem da estase (estagnação) dos tecidos e de todos os resíduos tóxicos resultantes do traumatismo.

Efeitos Positivos

  • Melhor oxigenação
  • Melhora a defesa e ação antiinflamatória
  • Aumento do potencial reparador
  • Dinamização de todos os processos catalisadores de uma boa cicatrização

EDEMAS PERSISTENTES

Geralmente, quando ocorre lesão mais extensa, ou, em casos de infecção importante que venha a prejudicar a formação de novos vasos linfáticos, pode instalar-se um quadro de edema persistente.

A circulação sangüínea realiza um “circuito fechado”. A circulação linfática de sua rede é imensa, constituída por “lagos” ou sinus no interior dos tecidos e dos órgãos, seguidos por vasos de diversos tamanhos , a rede linfática é duas vezes mais extensa que a rede sangüínea.

É uma circulação lenta. Perde velocidade com qualquer alteração nos tecidos que esmaguem os delicados vasos, como edemas, hematomas, contrações musculares, baixa pressão sangíÍnea e outras alterações.

É bastante ramificada ao nível de sua rede superficial, dérmica, que se interconecta com sua rede profunda, quanto ao nível de suas múltiplas conexões ganglionares.

A imunidade adquirida é conseqüência do tecido linfóide, localizado principalmente nos linfonodos, como também no baço, nas áreas submucosas do aparelho gastrintestinal, na medula óssea.

Devido à distribuição do tecido linfóide pelo corpo, os organismos invasores ou toxinas são identificados antes que passem a se espalhar muito pelo corpo.

Os linfonodos são estruturas imunologicamente ativas e estão organizadas em grupos no trajeto dos vasos linfáticos.

Quando a linfa passa pelos linfonodos, ela é filtrada de toda a substância estranha que fica “presa” no linfonodo.

A composição da linfa é bastante variável, pois ela vai coletando substância ao longo do seu trajeto pelo corpo.

INDICAÇÕES DA DRENAGEM LINFÁTICA

A drenagem linfática manual é indicada nos seguintes casos:

  • Linfedemas
  • Lipedemas
  • Fleboedemas
  • Edemas pós-operatórios e pós-traumáticos
  • Edemas cíclicos idiopáticos, pré-menstruais, intragestacionais e outros
  • Tratamento ou prevenção de diversos distúrbios, seqüelas ou patologias que envolvem as áreas de angiologia, oncologia, ortopedia e traumatologia, reumatologia, ginecologia e obstetrícia, pré e pós cirurgias, ortomolecular, stress, esporte, estética, dentre tantas outras.
  • Pré e pós-cirurgia plástica
  • Tratamentos de revitalização facial

-Sempre que se desejar aumento do retorno do linfático.

CONTRA-INDICAÇÕES DA DRENAGEM LINFÁTICA

A drenagem linfática manual é contra-indicada nos seguintes casos:

-Infecções agudas;  insuficiência cardíaca descompensada; flebites; tromboses; tromboflebites; síndrome seno carotídeo;  hipertensão; certos tipos de afecções da pele; câncer, asma brônquica e bronquite asmática; hipertireoidísmo; parte do corpo inchada, dolorida, avermelhada, sensação de mal-estar.

This Post Has 26 Comments

  1. Boa noite,
    Porque a drenagem linfática manual é contra-indicada em casos de câncer??
    Obrigada.
    Letícia.

    1. Letícia,
      Esta é uma questão controversa que tem adeptos de ambos os lados, ou seja, há médicos que liberam seus pacientes para receberem a drenagem linfática e há médicos que não autorizam.
      A liberação ou não para receber drenagem linfática ou massagem depende de muitos fatos dentre eles: tipo de câncer, area afetada, malignidade, estágio em que a doença se encontra dentre vários outros fatores.
      Bom, respondendo à sua pergunta de uma forma simples e objetiva, o principal motivo pelo qual a drenagem linfática ou massagem é contra-indicada em pacientes em tratamento contra o câncer é que o sistema linfático, que circula por todo o corpo , pode bombear células cancerígenas de uma região afetada para um novo local, embora tecnicamente isto apenas possa acontecer se o câncer já tiver instalado no sistema linfático.
      Alguns estudos mostram que não há diferença na metástase de câncer entre os pacientes de recebem drenagem linfática e um grupo controle que não recebeu o tratamento.
      Apesar disto, muitos profissionais de saúde aconselham seus pacientes a evitarem todas as formas de trabalho corporal, entre elas a drenagem linfática e a massagem.
      Afim de minimizar qualquer risco desnecessário ao paciente em tratamento, o mais correto e sensato é solicitar autorização ao médico que está acompanhando o paciente.

        1. Luana,
          O mais correto nestes casos é solicitar ao paciente para conversar com o médico que faz seu tratamento e questionar a partir de quando estará apto a receber massagem e quais cuidados adicionais devem ser tomados, caso seja aplicável ao caso.
          Lembre-se: Cada paciente é único e o que serve para um caso pode não ser aplicável a outro e o único profissional autorizado a decidir pelo paciente é seu médico.

  2. Minha sogra tem inchaço nas pernas nos dias em que não faz suas caminhadas (final de semana). Ela tem déficit na drenagem sanguínea por obstrução da safena. Nesse caso seria uma boa saída a drenagem? Pois no fim do texto é colocado como uma contra indicação.

    1. Jonathan,
      Diante do quadro de saúde de sua sogra, sugerimos que você entre em contato com o médico que cuida dela para saber se está ou não liberada para receber a drenagem linfática, ele é o melhor profissional para avaliar o caso dela em específico.

    1. Daniele,
      De uma forma resumida o hipertireoidismo é uma síndrome clínica resultante dos efeitos teciduais de concentrações elevadas de hormônio tireóideano.
      O aumento do hormônio tireóideano T3 induz a vasodilatação periférica, provocando a diminuição da resistência vascular periférica, consequentemente, expansão do volume sangüíneo, fluxo sangüíneo periférico aumentado, ritmo cardíaco rápido, aumento do débito cardíaco e aumento do consumo de oxigênio pelo miocárdio.
      Além dos sintomas cardiovasculares o hipertireoidismo se manifesta com: nervosismo, insônia, sudorese excessiva, intolerância ao calor, fadiga fácil, fraqueza muscular, perda de peso, aumento do apetite, hiperdefecação (geralmente sem diarréia), sintomas oculares.
      Devido aos sintomas descritos a drenagem linfática pode ser contra-indicada.
      Em caso de dúvida consulte um médico que é o profissional mais preparado para avaliar cada caso em particular.

  3. Meu pai toma anticoagulante pois tem arritmia. Ele está com as pernas muito inchadas e vermelhas e o vascular recomendou fazer drenagem. Tem algum risco face ao estado cardíaco dele e o remédio anticoagulante que ele toma?
    Vânia Cristina Guarnieri

    1. Vânia,
      Pelo que você descreve seu pai está medicado e sob acompanhamento médico, sendo assim não vemos nenhum risco da drenagem linfática no que se refere ao seu estado cardíaco.
      No que se refere a perna vermelha e inchada, é necessário verificar se há sensibilidade e aumento de temperatura nesta área. Caso afirmativo isto pode indicar alguma inflamação, neste caso não se deve realizar a drenagem nesta área. Fica muito difícil dizer alguma coisa sem ver seu pai, há muitas variáveis.
      Caso você não se sinta tranquila em submerter seu pai ao tratamento da drenagem linfática, sugerimos que ouça a opinião de um segundo profissional médico isto poderá lhe tranquilizar.
      Em casos como o do seu pai, os profissionais costumam solicitar o pedido médico para realizar o procedimento de drenagem linfática, por isto pode ser interessante que você já esteja de posse deste.

  4. Olá! Minha mãe fez uma cirurgia pra colocação de prótese total de quadril devido a desgaste. Está com a perna muito inchada, especialmente nas regiões das articulações dos tornozelos e joelhos. Tem feito sessões de drenagem que tem melhorado instantaneamente o inchaço, mas passadas algumas horas o inchaço volta tendo que fazer novamente manobras de drenagem pra aliviar o inchaço. Gostaria de saber por favor se a drenagem linfática pode causar trombose ou se é contraindicada somente em casos em que já ocorreu o trombose. Muito obrigada pelo esclarecimento.

    1. Fernanda,
      A drenagem linfática não causa trombose.
      Por algumas razões, o sangue pode coagular ao passar por um determinado lugar dentro de uma artéria ou de uma veia, formando então um pequeno coágulo que se adere às paredes do vaso, também chamado pelos médicos de trombos. Cada vez que um trombo se forma, pode causar sintomas importantes, dependendo da região em que é formado. É isto que chamamos de trombose. Quando a trombose ocorre em uma artéria, é chamada de trombose arterial. Quando ocorre em uma veia, estamos diante de uma trombose venosa.
      Durante a drenagem linfática realizamos manobras de deslizamento que teoricamente poderia causar a liberação dos trombos (que não pequenos coágulos que se aderem ao vaso sanguíneo), daí a contra-indicação nos casos de pessoas que já apresentaram quadro de trombose venosa profunda, flebites e tromboflebites agudas pelo risco de tromboembolismo.
      Converse com o médico que cuida de sua mãe, ele é o profissional mais indicado para avaliar o que é ou não indicado para o caso dela.

    1. Noelle,
      No caso de asma brônquica e bronquite deve-se evitar estimular e região esternal para não potencializar as crises.
      Certamente que se a drenagem for realizada em outra área, como por exemplo nas pernas, não haverá nenhuma contra-indicação.

  5. Vou com conversar com ele sim, mas de qualquer maneira seu esclarecimento foi de extrema importância pra eu entender a diferença entre trombo arterial e venoso. Muitíssimo obrigada mais uma vez. Abção

  6. Boa tarde. Muito explicativo seu artigo! Mas por que é contra-indicado em alguém com bronquite asmática/ asma brônquica? E se for algo que já está sob controle com medicação (bombinha) ou sem ataques há tempos?

    1. Cristina,
      No caso de asma brônquica e bronquite deve-se evitar estimular e região esternal para não potencializar as crises.
      Certamente que se a drenagem for realizada em outra área, como por exemplo nas pernas, não haverá nenhuma contra-indicação.
      Caso esteja controlada com medicação não vemos motivo para contra-indicação, porém se você está insegura por algum motivo não deixe de conversar com o médico que a acompanha.
      Abs

  7. Porque é que a drenagem linfática é contra-indicada para quem tem bronquite asmática ?
    Tomei cortisona durante algum tempo, tenho retenção de líquidos e celulite na zona abdominal, coxas e nádegas, pretendo fazer drenagem linfática, mas tenho bronquite asmática e artrite reumatóide.
    O que me aconselha?
    Obrigada

    1. Ana,
      No caso de asma brônquica e bronquite deve-se evitar estimular e região esternal para não potencializar as crises.
      Certamente que se a drenagem for realizada em outra área, como por exemplo nas pernas, não haverá nenhuma contra-indicação.
      Se seu quadro está controlado não vejo nenhum problema em função da área a ser tratada, porém sugiro que você converse com seu médico para se sentir mais tranquila.
      abs

  8. A drenagem linfática é indicada para controle de cãibras? Tenho cãibras violentas assim como também leves, durante o repouso noturno. Meu ortopedista indicou drenagem linfática para eliminar as cãibras. Ontem fiz a primeira. Passei a noite tendo cãibras muito frequentes e fortíssimas. Que lhe parece?

  9. Gostaria de obter informações sobre a flebite e a drenagem linfática pois minha tia teve um câncer de mama e realiza como terapia a drenagem , mas possui flebite . E realmente contra indicado .?

    1. Andre,
      Durante a drenagem linfática realizamos manobras de deslizamento que teoricamente poderia causar a liberação dos trombos (que não pequenos coágulos que se aderem ao vaso sanguíneo), daí a contra-indicação nos casos de pessoas que já apresentaram quadro de trombose venosa profunda, flebites e tromboflebites agudas pelo risco de tromboembolismo.
      Com certeza você deseja dar o seu melhor para ajudar sua tia por isto converse com o médico que cuida dela.
      Ele é o profissional que conhece com detalhes o quadro de saúde dela e o mais indicado para avaliar o que é ou não aplicável para o seu caso.
      Abs

Comments are closed.

Back To Top